Image_Acolhimento.jpg

ACOLHIMENTO: UM CALOR PARA A VIDA

olá educador(a)!

Convidamos você a embarcar conosco em reflexões importantes sobre o período de adaptação da criança na creche. 

Falamos em adaptação sempre que enfrentamos uma nova situação. O processo de adaptação inicia com o nascimento, nos acompanha no decorrer de toda a vida e ressurge a cada nova situação que vivenciamos. Sair de um espaço conhecido e seguro, dar um passo à frente e arriscar-se, tendo como companhia o desconhecido.

Neste curso, consideraremos a adaptação sob o aspecto de acolher, aconchegar, procurar oferecer bem estar, conforto físico e emocional, ampliando significativamente o papel e a responsabilidade do educador e da instituição de educação neste processo.

 

A qualidade do acolhimento deve garantir a qualidade da adaptação. Vamos lá?

conheça nossas especialistas

Ana_1.png

Ana Cecília de Barros


Pedagoga com 30 anos de experiência em diversos âmbitos educativos: educação infantil, educação terapêutica, ensino fundamental e consultoria parental. Co-fundadora da Aliança pela Infância no Brasil. De 2017 a 2019 atuou como professora cofundadora da Escola Waldorf de Hong Kong, China.


Especializada em Educação Terapêutica e em Pedagogia Waldorf (St - Prèx /Dornach, Suíça)

Atualmente compõe o time de Consultores Pedagógicos do Instituto Olinto Marques de Paulo.

Paula Levi Hadad

 

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (2009). Especialização em Crianças de 0 a 3 anos - Formação de especialistas para as infâncias no Brasil - Instituto Singularidades. Mestrado em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2019).

 

Atualmente é professora de Educação Infantil na Escola Waldorf Rudolf Steiner. Tem experiência na área de Gestão. Fundadora da Faculdade Rudolf Steiner. 

Paula.png
woman3.png

ao final dos estudos você estará pronto(a) para...

Compreender em profundidade a delicadeza do período de transição da criança do âmbito familiar à instituição escolar e identificar quais as atitudes são as mais benéficas para contribuir positivamente com o processo;

Reconhecer quais as qualidades de vínculo que são necessárias criar com a família e a criança a fim de gerar segurança;

Perceber que os(as) educadores(as) precisam acolher seus próprios sentimentos e cultivar auto apreciação perante os desafios inerentes ao processo de acolhimento;

Identificar e compreender as dificuldades das crianças e famílias contemporâneas e encontrar recursos internos para ajudá-los com empatia e eficiência.

desejamos a você uma ótima
experiência de aprendizagem